review
Existem mangás que são “a cara da editora”. E quando vemos esse tipo de mangá em uma editora que tem “outra cara” é bem comum estranhar um pouco. Esse é o caso de Pandora Hearts, da Panini.

Existem N motivos para um mangá ser “a cara de certa editora” e Pandora Hearts tem mais cara de NewPop do que Panini, desde traços a até historia. Claro que sabemos que nada impede das editoras se aventurarem em territorio mais comum ao de seus concorrentes, mas devido a seus históricos mais recentes, essa impressão acaba ficando. E se isso é bom ou ruim depende mais do gosto do leitor.

SPOILERS IN BLUE.

OZ é um jovem que está para participar da cerimonia de maioridade, um ritual do qual ele não faz muita questão de participar e prefere se divertir enganando a empregada. Em uma dessas escapadas ele acaba parando em um local onde ele acaba pegando um relógio para mostrar a seu tio Oscar Bezarius e saber mais sobre ele e o local onde achou. Porém ele acaba tendo uma visão bizzarra com uma garota que desejou mata-lo. Ao retornar do sonho e darem inicio a cerimonia, seres que o observava armaram um plano que fez Oz atacar Gilbert que estava dominado pelos seres que acabaram por levar Oz para o “abismo”.

No abismo, Oz “reencontra” Alice, também conhecida como B-Rabbit. Esse reencontro se deve por ela ser a garota de seu sonho e que propoem a Oz um contrato, pois ela é a mais poderosa “corrente” (seres provenientes do abismo) para que ambos possam escapar do abismo. Oz e Alice acabam por se unir para derrotar seres que aparecem no abismo e escapar de lá e nessa escapada, Oz decide ajudar Alice a recuperar suas memorias enquanto ele deseja saber de qual o crime ele está sendo acusado para se jogado no abismo.

Pandora hearts é baseado em Alice no Pais das maravilhas, porém de modo totalmente bizzarro em que a impressão é de que seja uma mistura das historias de Alice com o mundo das bruxas de Madoka Magica e outras historias fantasiosas. Apesar dos spoilers não parecerem tão bizzarros, a leitura do manga como um todo mostra a bizzarrice da série. Mas não confunda com a bizzarrice de Ageha sendo este bizzarro e nonsense comico enquanto Pandora tem toques de comedia, mas não é o principal da historia. Mas temos de convir que a historia original de Alice no Pais das maravilhas é realmente tenso, diferente da versão disney que a maioria conhece, alguns detalhes ao analisar mais profundamente Pandora hearts mostra que o manga tem certas tendencias macabras que talvez poucos leitores percebam.

coverOs traços são um dos outros motivos que me faz pensar que esse é um mangá com cara da NewPop. Ao mesmo tempo que alguns personagens parecem “fofinhos”, principalmente nas partes de comedia, eles se parecem com o padrão genérico dos mangás atuais. Isso pode ser bom pra quem gosta, ruim pra quem já viu muitos do tipo e indiferente pra quem quase não tem contato com mangás. Apesar da ambientação da historia remeter a região europeia das antigas e de historias que usam deste contexto, não dá pra dizer que seja algo de encher os olhos. Não dá pra dizer que os traços das cenas de ação seja ruins, pois a historia em sí, apesar de um pouco arrastada, talvez por estar no inicio, não contribui muito para a compreensão de toda a obra

Assim como aconteceu com Knights of Sidonia, é dificil julgar a série pelo primeiro volume apenas. Talvez a historia possa empolgar mais com o tempo, mas a principio parece ser mais um manga dentre várias opções melhores.