review
A primeira missão de um manga é de fazer sucesso suficiente para mante-lo, a missão secundaria é derrubar o primeiro de sua demografia. Entre os shonens o alvo a ser derrubado é o inalcançavel One Piece. Dentre os shoujos/josei é Nana (apesar de Aoharaido ter chegado perto e não ser Josei). Entre os Seinens o alvo é Ataque de Titãs e quem foi cotado para bater de frente com ele foi Terra Formars.

TF teve quase tudo para realmente bater de frente com ADT. Muita ação, drama, reviravolta política e um traço extremamente superior, mas o que ajudou a popularizar ADT foi exatamente o que evitou de TF ser mais famoso, o anime.

Apesar de TF ter tido um anime grande qualidade técnica ao nível do de ADT, censuras e um desnecessário resumo fez com que o anime de TF não desse ao mangá o mesmo gás que ADT teve, mesmo tendo um manga de traços feios, mas ao menos seu anime foi fiel a serie de gigantes.

Fato do resumo nota-se ao ler o volume 01 de Terra Formars. Apesar do anime ter mostrado boa parte do que aconteceu no volume 01, acontecimentos importantíssimos foram omitidos, foram poucos, mas fariam grande diferença.

Spoilers in blue:

A terra, sofrendo com vários problemas graças a poluição e outros fatores, iniciou em Marte um projeto de Terra formação, onde seriam enviadas algas para preparar o solo e baratas para ajudar no processo. 500 anos após, um grupo foi encaminhado para Marte com o objetivo de exterminar essas baratas para continuar o processo.

Esse grupo, denominado Bugs-2, diferente de astronautas comuns, tiveram cirurgias especiais para essa missão em caso de contratempos que poderiam ser encontrados, já que na expedição anterior, a Bugs-1 foi misteriosamente exterminada. Em solo marciano, o grupo descobre o motivo. As baratas se tornaram em seres humanoides (terra formers) totalmente hostis ao homem e o grupo, graças a cirurgia, usa de poderes especiais baseados em insetos reais para combater os mutantes.


Com um clima totalmente violento, o primeiro volume de Terra Formars é um manga que me faz pensar de o porque dele não ser recomendado para maiores de 18 anos. Por mais que Ataque de Titãs, seu maior rival, seja violento, a violência em Terra Formars é muito maior. Mas se engana quem pensa que é “violência gratuita”, bem, talvez seja, mas combina com a proposta de TF, pois tudo é feito magistralmente e com traços acima da média, sendo traços modernos e impactantes. Porém, não é bom se apegar a nenhum personagem, pois logo neste volume, mesmo um badass é capaz de morrer brutalmente e isso acaba sendo o ponto positivo e negativo do manga.

Falando em aspectos negativos, existem alguns poucos. Um deles é um pequeno erro de roteiro. No inicio vemos que existem terra formers crianças, porém próximo ao final do volume, vemos como eles nascem, chocados em ovos, e já nascem grandes. o.O

Apesar de ser pontual, outro detalhe um pouco cansativo é o uso de vários balões descritivos sobre os poderes dos heróis e respectivos insetos. Além de cansativo, as fontes são pequenas em vários casos. Mas esses tipos de balões são menos usados em volumes posteriores.

00Sobre a versão nacional, Terra Formars veio em papel offset no mesmo período que ocorreu a “crise do papel” e com isso não teve como usar o brite 52. Particularmente achei ótimo que fosse usado esse tipo de papel e melhor ainda por não ser do preço de Chobits, mantendo os R$14,90 de Yuyu Hakusho. Porém existe uma certa transparência. Mas como TF possui muitos detalhes, a transparência quase não incomoda e é bem menos perceptível que em Ultraman.

Mesmo aparentemente não mostrando nenhum tipo de história profunda no primeiro volume e já jogando o leitor para ação alucinada, Terra Formars é do tipo de manga que prende a atenção e deixa com vontade de ler mais e mais.