Shakespere foi um autor famoso que escreveu várias obras de sucesso e que influenciaram muitas obras em varias mídias, tanto em obras diretas quanto indiretas, como Zetsuen no Tempest.

Diferente de obras como Tom Sawyer, que foi diretamente transportado dos livros ao manga, em Zetsuen no Tempest temos uma historia fortemente baseada em uma das “quatro grandes tragédias” de Shakespere, em questão a obra “A tempestade”.

Apesar de não ser “A Tempestade em mangá”, Zetsuen toma empestado e cita tanto a Shakespere como A tempestade e Hamlet com freqüência para enfatizar o clima trágico e ao mesmo tempo dar um ar de “culto” na obra que mescla um pouco dos padrões shonen de ação, seinen de seriedade e mistério e shoujo de emoção e drama.

SPOILERS IN BLUE:

Zetsuen conta com a historia de uma princesa feiticeira em nossos tempos modernos que foi abandonada em uma ilha deserta por seu clã Kurisabe, clã este que representa e cuida da arvore do gênesis, arvore esta que dá poderes a todos do clã. Hakaze Kurisabe mesmo presa na ilha, por ser a maior feiticeira de todos os tempos não se deixou abalar e usou de um boneco de Madeira que funciona como comunicador para procurar ajuda no mundo externo, enviando o objeto em uma garrafa e lançando ao mar na esperança de que fosse encontrado por alguém.

Yoshino, um jovem rapaz, começa a procurar Mahiro Fuwa, um “amigo” de infância que sumiu e desde pequenos, Yoshino acaba sendo o “responsável” por Mahiro devido sua personalidade difícil. Yoshino namorava escondido com Aika Fuwa, irmã de Mahiro que foi misteriosamente morta um ano atras e o sumiço de Mahiro esta intimamente ligado ao caso e a Hakaze, que prometeu a Mahiro a localizar o assassino de Aika em troca de ajuda para descobrir as reais intenções e de Samon Kurisabe, o responsável pela prisão da princesa na ilha e de tentar despertar a Arvore do Apocalipse, inimiga mortal da Arvore do Gênesis.


Com o despertar da Arvore do Apocalipse, efeitos colaterais tem ocorrido, pessoas começam a se tornar em metal e só usuários de magia e/ou que possuem “oferendas” se salvam, o que é o caso de Mahiro e Yoshino quando os mesmos se encontram. E logo após isso, grandes batalhas – literais e psicológicas – ocorrem entre a dupla e o clã Kurisabe que tenta ressuscitar a arvore do apocalypse a todo o custo, mas com um objetivo inesperado e uma revelação bombástica para Hakaze.

Zetsuen possui muitos detalhes em sua historia, detalhes esses que é difícil detalhar em um review sem expor demais o leitor a spoilers. Apesar de oferecer boas doses de ação, há muita historia contada devido ao mistério envolvido, chegando a níveis quase próximos de um Death Note, mas não tão complexo e nem tão lento em desenvolvimento.

What the…

Em questão dos traços, no geral eles são bem bacanas para um mangá oficialmente shonen, principalmente pelos cabelos bem definidos, o que “estraga” o manga (na minha opinião, que fique bem claro) são as capas e alguns desenhos internos, Zetsuencomo a imagem acima. Nas capas do volume 2 em diante, qualquer um acharia que se tratasse de um Shonen-aí ou Yaoi mesmo, o que não ocorre em momento nenhum na história, tanto que só dei chance ao manga por ter visto o anime e ter confirmado que a história além de ótima, não tem nada a ver com as capas sugestivas que só servem de alimento de fujoshis. Vide que mesmo em mangás como o ultimo volume de Rosário+Vampire II eu critiquei a capa que apesar de linda, vende o que não existe na história e mesmo fãs de Shonen-ai que não conhecem Zetsuen e compram por achar que o manga é daquele gênero só pela capa podem se sentir enganados, o que não foi uma atitude muito lógica da mangaka.

Mesmo assim eu recomendo que ignore as capas e confira Zetsuen no Tempest se você curte historias com conteúdo diferenciado.