É de se imaginar que series populares ganhem Spinoffs. Aconteceu com Madoka Magica tendo a famigerada Oriko Magica e a fenomenal The Different Story. Não seria de se estranhar que Ataque dos Titãs também ganhasse um Spinoff.

E foi o que aconteceu, sendo Ataque dos Titãs: Sem Arrependimentos o primeiro spinoff lançado pela Panini que consta com dois volumes no total, sendo este review do primeiro volume.

Basicamente temos aqui a historia de Levi, o famoso e estranho capitão do grupo de reconhecimento, porém em um período anterior ao entrar para o grupo. Levi vivia com seus parceiros Farlan e Isabel e o grupo vivia em uma cidade subterrânea que foi inicialmente projetada como abrigo contra titãs, mas descartada pela sociedade, deixando-a livre para pessoas do submundo viverem por lá.

O grupo acreditava estar sendo perseguido pela policia, quando descobre ser o grupo de reconhecimento que os perseguia por notarem a grande habilidade do grupo e oferece-los absolvição de seus crimes em troca de entrarem para o grupo de reconhecimento. Levi aceita na base da pressão, mas logo seu grupo tem planos diferentes do proposto, enquanto Erwin – quem “convocou” o trio – usa seus meios para que o grupo de reconhecimento possa partir em uma expedição, contando com Levi e seus parceiros.

O grupo de Levi sofre devido o conceito que os outros soldados tem em relação a pessoas que vivem na cidade subterrânea. Vemos de onde Levi ganha sua mania por limpeza, mas não vemos como ele e seus parceiros adquirem a habilidade de vôo e de espadas, mesmo sendo questionados, tudo o que se sabe até o momento é que eles “tiveram de aprender”.

Apesar de Ataque dos Titãs ser originalmente um mangá Shonem que na verdade deveria ser considerado Seinen, Sem Arrependimentos foi lançado numa revista Shoujo. Por mais estranho que pareça, Sem Arrependimentos não tem nada de Shoujo. Não é pesado como a serie principal, não há romance (ao menos não neste volume) temos poucas cenas violentas ou psicologicamente perturbadoras. Está bem com cara de Shonen comum. E mesmo mais leve, ainda assim possui suas cenas como os ataques dos gigantes que contem cenas que nada tem a ver com Shoujo.

Algo interessante de se notar são os traços. Os personagens estão bem desenhados, mas sem ficar diferentes do original, estando finalizados e com um visual decente. Custava ao senhor Hajime (autor) fazer isso? Foi necessário que outro artista fizesse o que ele deveria ter feito desde o começo? Dizem que a serie principal foi 00rejeitada de uma grande editora por causa do visual, não duvidaria que fosse pedindo para ser como está em Sem Arrependimentos (que também não tem traço de Shoujo). Já os cenários parecem mais fracos em relação a serie principal, mas não estão ruins.

Ataque dos Titãs: Sem Arrependimentos apesar de ser compreensível por qualquer um, é mais indicado para fãs mesmo, pois o volume é magro e de leitura muito rápida, muito mais que a serie original. Não sei se uma pessoa que não conhecesse a serie e começasse por esse spinoff ficaria mesmo sem arrependimentos.