Anomal

Em uma de minhas tradicionais visitas as bancas em busca de novos volumes de mangás que coleciono, vejo um mangá que tinha visto falar na web sobre seu lançamento, mas não esperava ve-lo em minha cidade e nem pensava em adquirir, o mangá Anomal.

Uma das novas apostas da editora Astral Comics que tinha lançado o que alguns chamam de “euro-mangá”, o Omega Complex, devido nunca ter visto essa serie nas bancas da região, não esperava ver Anomal por aqui e só decidi adquirir quando li na contra-capa que o mangá contaria com doses de horror e comedia, então resolvi comprar e ver se seria realmente divertido, mesmo não curtindo muito historias de horror, mas horror mesmo não tem.

Anomal é um mangá que faz parte da antologia Gen Manga, (é a GEN de Pés descalços mesmo) onde são publicadas historias de mangakas independentes, ou seja, que não estão em grandes editoras. Anomal reúne historias desses artistas que focam no folclore japonês dos Youkais (demônios). São 7 historias com o tema (6 na verdade, depois explico) e são historias relativamente curtas e simples, com apenas uma exceção. Apesar de ter menos paginas que Henshin Manga (a antologia dos vencedores do BMA 2013), as historias são bem fechadas, mesmo com menos paginas por história. Vou resumir sobre elas:

Kaeshi: A primeira história é a mais poética e com menos foco na comedia onde um garoto cego tem a chance de voltar a ver graças a Hyaku-me, um Youkai cheio de olhos que mora no mesmo templo que o rapaz. Não posso dar mais detalhes sobre o enredo devido a história ser curta, mas o desenvolvimento e fechamento dela é bem bonito e faz o leitor pensar sobre o que vale a pena escolher.

Keiken sosa: Dois detetives vão até um local onde ocorreu uma morte numa suposta casa amaldiçoada. E para resolver o problema, como eles resolvem investigar? Com…Yaoi! Isso mesmo! E no final da história você chegará a conclusão que não faz o menor sentido ter essa história neste mangá. Não é questão de gostar ou não de Yaoi mas sim que em toda a história em contraste com as demais, você não encontrará nada de enredo sobrenatural.

Kotodama de ayakashi: Kureha, Uma Youkai devoradora de humanos se apaixonou por Yoshihisa, um humano que tem um estranho poder de criar Kotodamas desde seu nascimento e que pode enxergar youkais. Contem uma pitada de comédia, drama e romance.

A boca do jizo: Um especialista em remoção de espíritos inserindo-os em Jizos e seu ajudante Renge tem de lidar com algumas situações inusitadas para ajudar seus clientes.

Ayakashi-nush: A maior história da coletânea que é dividida em duas partes, Ono nene, uma garota que pode enxergar Youkais passa por grandes desafios para realizar sua maior ambição: abraçar todos os youkais! O problema é que nem todos querem isso. É uma história com bom potencial para seqüências.

Kaguya: Yaguchi Kasane, Um garoto que só consegue criar invenções se ele levar porrada, encontra Kaguya, uma jovem Youkai que está fugindo de seu noivo. E quando o rapaz leva um soco da garota, percebe que é o soco mais perfeito que já levou, o resto já deve imaginar 😉
Quem já assistiu To Love – RU vai perceber que há uma grande influencia contida em Kaguya, mas mesmo assim a história também possui um bom potencial de continuação.

Apesar de cada história ter seu artista, no geral os traços são razoavelmente bons, claro que com seus altos e baixos, mas todos combinando com a proposta cômica de Anomal que de horror só tem o tema.

Anomal

Com papel offset e preço de R$14,90, mas menos paginas comparado a mangas do mesmo preço, Anomal é uma opção interessante pra quem quer uma leitura descompromissada e que provavelmente será usado como medidor de mercado para a Astral Comics investir mais em mangás underground, o que é ótimo para o mercado.